quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Ruas passadas

Caminhei pelas ruas que mantinham meu pretérito imperfeito, percebo que não faço mais parte deste lugar. As lembranças me encaram, julgando que  havia mudado. Concordo com isso, desejava saber se seria uma mudança boa ou ruim. Poucos me reconhecem, mas pra mim ali tudo continuava igual, foi bom ter construído meu presente longe daqui. Se não fosse isso, estaria igual nos mesmos pensamentos e presa a isso. Em meio aos devaneios sobre os “SE”, se houvesse ficado, se fosse diferente, se você viesse... Ouvi o som da minha lembrança mais intensa que por mais que tenha passado o tempo guardei sua voz e a reconheci.

-Ana, meu bem...
Quase não soube o que responder tanto tempo e tanto coisa mudou. Por fim em meio aos gaguejos respondi: - Nossa, achei que não me reconheceria
-Até depois de mil anos _respondeu com uma gargalhada.
-E que mudei muito, muitos não me reconheceram!
- O tempo passou por aqui também, como você eu mudei.


Nosso reconhecimento após tanto tempo e tantas mudanças poderia ser consequência do destino em alinhamento aos astros , de um forte sentimento ou de uma ligação de alma , todas teorias ao fato são bem clichês . Porém a última me agrada e é até mesmo poética, acredito que tenhamos uma ligação. Mas apesar das mudanças continuo a menina boba que tinha medo de ser presa a pessoas e lugares , não me reconheço pertencente a este lugar, quem sabe um dia estejamos no mesmo tempo e eu consiga ser permanente em lugares e pessoas , sendo assim meu presente.

5 comentários:

  1. Muito legal o seu texto!!! Parabéns pelo blog. Abraço.

    ResponderExcluir
  2. ÓTIMO BLOG ESTA DE PARABÉNS PELO TEXTO BJS

    ResponderExcluir
  3. Legal o texto. Só não conseguir ter certeza se ele é ficção ou não...

    Valeu!!!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Os “SE”.... sempre ficarão os “SE”...!
    Às vezes me pergunto e choro e lembro e fico no eee “SE”....

    amore o texto ficou lindo,
    As lembranças, os lugares, como as coisas mudam... Mais nunca nunca lavam tudo da gente, sempre fica alguma coisa mesmo q “seja a voz q guardou” ....

    Amei

    Beijooos doce;*

    ResponderExcluir